Amor e Sexo Archives - Cresci e Agora

Relacionamento ficou sério: morar junto ou não?

Chega um momento na vida de todo casal que o relacionamento é sério demais para continuar apenas no namoro, mas nem tão sério assim para casar. Os mais apaixonados começam a pensar na ideia de ir morar junto, e como deve ser bom ter uma casinha, um carrinho, um cachorrinho e todos os outros diminutivos. Mas será que vale a pena mesmo fazer essa decisão agora?

As vezes ficamos perdidos nos nossos sonhos de um futuro maravilhoso, e esquecemos de um detalhe que pode fazer toda a diferença: por mais que conhecemos uma pessoa, nós não sabemos de nada até conviver com ela dia a dia.

morar-junto

Eu, por exemplo, acabei de me mudar com o meu namorado, e sei que foi a decisão mais certa que já tomei para a minha vida, mas ela não foi nem de longe feita de uma hora para a outra. Nos conhecemos há 5 anos, namoramos há dois, e comecei a conviver quase diariamente há um ano, antes de realmente morar junto. Cheguei a passar  mais de um mês com ele, dividindo tudo e brincando de casinha, antes de realmente ter certeza do que queria fazer. E essa experiência fez toda a diferença. leia mais

Trans, bi, homo, cis? Aprenda a diferença entre gênero e sexualidade.

Esse é um guia bem básico para todas as pessoas que não fazem ideia do que são as abreviações no título. Espero que com ele vocês se tornem um pouco mais entendidos e façam do mundo um lugar um pouco melhor, afinal, criticar o que não conhece é fácil, mas a partir do momento que você entende a diferença entre gênero e sexualidade – e vê que isso não muda em nada a sua vida – fica mais fácil deixar isso pra lá e aceitar.

Pelo menos, assim espero <3

Gênero e sexualidade

Primeiro passo: entenda o básico.

Gênero e sexualidade tem uma diferença gigantesca! E é muito bom saber separar os dois. Sexualidade é o que você gosta, e gênero o que você é. Simples assim. leia mais

Vale a pena perdoar traição?

No começo do mês, a principal notícia em todos os sites de fofoca desse Brasil era a tal traição do Marcelo Adnet, marido da humorista Dani Calabresa. No final das contas, o que mais chamou a atenção não foi nem o fato de ele ter traído, e sim de ela ter perdoado! Todo mundo ficou dividido, uns apoiando a Dani, outros condenando o comportamento dela. Afinal, vale a pena perdoar traição?

É algo difícil de classificar, porque cada caso é um caso. “NOSSAAA MAS ELA ACEITOU O CHIFRE” Não galera, não funciona assim. Do mesmo jeito que tá tudo bem mudar de ideia, tá tudo bem perdoar traição. Isso não te faz uma pessoa burra, conformista. Só significa que você achou que o seu relacionamento valia mais do que aquilo. Fim. Não sabemos nada da vida pessoal da Dani, e ainda bem que não! Estamos de fora, e a nossa visão é muito curta para podermos falar algo. Só podemos julgar o nosso próprio caso.

Perdoar traição leia mais

Elas preferem chocolate do que sexo

Chocolate dá vontade, dá prazer e vicia. Tudo isso explicado cientificamente. O sexo também! Libera endorfina (dá prazer), faz bem a saúde, alivia o estresse, entre tantas outras coisas. Então, por que há tantas mulheres que não gostam? E digo do sexo, não do chocolate.

A ausência de desejo sexual pode ter origens diversas: orgânica, emocional e social cultural.

Disfunção Sexual

A mulher, naturalmente, tem variação da libido durante diferentes momentos da sua vida. O aumento ou diminuição pode estar associado a fatores hormonais, até mesmo biologicamente naturais, como por exemplo, os diferentes estágios do ciclo menstrual: a mulher tem um aumento da libido durante o período fértil.
Transtornos psiquiátricos, como depressão, e remédios antidepressivos e anti-hipertensivos podem causar a diminuição do apetite sexual por afetar diretamente a produção de certos hormonios. Assim como doenças genitais, uso de drogas e álcool – sim, álcool.
leia mais

Como ter uma amizade colorida de sucesso

Amizade colorida

Para quem não sabe, amizade colorida é o nome que a gente dá quando somos um pouco mais que amigos de alguém. Não chega a ser um relacionamento, apenas um jeito de matar a carência – ou a vontade – quando ela aparece, sem compromisso, sem neura. Só sexo. Perfeita para manter com aquele seu amigo que você confia e tem intimidade o suficiente para saber que não vai ter mimimi no dia seguinte, e que tudo vai ser exatamente como era antes.

Sexo com uma pessoa que você gosta, sem nenhum compromisso e quando você quiser. Parecer maravilhoso, né? Bom, quando dá certo, é mesmo! O problema está quando a coisa dá errado e você acaba perdendo aquela pessoa por bobeira. Os riscos de começar uma relação assim são grandes, qualquer coisa que não esteja bem explicada desde o começo pode piorar com o tempo e se tornar algo grande, seja um desconforto com a situação ou uma paixão. Até a vergonha de continuar como se nada tivesse acontecido pode atrapalhar a amizade no futuro. leia mais

mais antigos >