compartilhe:

Top coat: nem tudo que reluz é roxinho…

Top coat ou “roxinho”: coberturas que protegem a esmaltação, podendo acelerar a secagem do esmalte, suavizam (quando não eliminam) bolhas de ar, prolonga a duração da esmaltação, disfarçam imperfeições e devolvem a vida a unhas sem brilho. O Top coat é a salvação da manicure.

Top Coat

É um esmalte finalizador. A grande maioria é brilhante (por isso chamados também de extra-brilho ou intensificadores), mas também temos as versões foscas, holográficas, com perfume, modificadoras de cor e até mesmo que brilham no escuro. Basicamente um top coat tem que ter alta taxa de transparência.

Top coat efeitos especiais

Para diferenciar das bases, muitas empresas as vendem com um tiquinho de pigmento, criando o famoso roxinho. A Colorama e a Big Universo tem coberturas perfumadoras nas cores rosa, verde e laranja.

Além da cor, qual a diferença da base para o top coat? Simples: o tal do brilho. Nem toda base, quando passada por cima do esmalte, vai conferir brilho ao esmalte. Em contrapartida, normalmente o top coat não vai conferir a unha a mesma proteção e vitaminas que uma base pode dar.

 Extra Brilho“Ahhhh, então o top coat é aquele extra-brilho que minha mãe usava?” Talvez. Mas nem todo extra-brilho é top coat – muda a composição química. O extra-brilho é apenas um esmalte incolor para dar apenas uma camada a mais de brilho (o que, na verdade, muitas vezes não acontece) o outro tem componentes especiais que ajudam na secagem do esmalte e também na sua duração e fixação nas unhas.

Algumas meninas reclamam que o Top Coat “encolhe” o esmalte. Infelizmente pode acontecer oi Risqué já que o produto foi feito para ajudar a secar o esmalte muito rápido e, dependendo da sua formulação, o tempo de secagem varia… Aí acontece do top coat secar mais rápido que o esmalte por baixo, se contrair e puxar o que está por baixo. Por isso recomenda-se o uso dele apenas depois de limpar os cantinhos e não logo em seguida da esmaltação.

Meus top coats favoritos são o Seche Vité (importado) e o da Risqué (o vidro é roxinho mas o TC é transparente), mesmo sendo temperamental. Sim, ele tem um humor instável: às vezes encolhe o esmalte (comigo aconteceu duas vezes), às vezes ele forma uma mancha esbranquiçada sobre esmaltes escuros (já aconteceu duas vezes também). Só molhar com água que a mancha foi embora, mas na primeira vez foi assustador hahaha Quando ele se comporta, é um ótimo TC, dos nacionais, é o que seca mais rápido. Também gosto da Cobertura Espelhada da Impala, Top Coat Cristal da big Universo e do roxinho da Vefic.

Autor:

Designer, viciada em esmaltes e tipografia. Fetichista, andarilha e ri muito alto. Acredite, gosta de futebol. Em busca de um namorado palmeirense para acompanhá-la nos estádios.

Comentários deixe sua opinião sobre esse artigo

0 comentários em “Top coat: nem tudo que reluz é roxinho…”

Deixe um comentário simpático :D