compartilhe:

Se eu pudesse voltar atrás, estudaria mais

Trilha:

(ouça enquanto lê)

Não sou tão velha assim, mas se pudesse voltar atrás, estudaria mais – muito mais.

Acho que nosso cabeça é como um copo vazio e nos primeiros anos vamos enchendo, enchendo, sem precisar derramar nada. Cada coisa que vamos aprendendo vai ocupando o vão. Então, chega um ponto que é preciso jogar algo fora pra colocar algo novo.

Por isso, sinto a tristeza de não ter aproveitado tanto o vazio com coisas mais úteis e interessantes.

O melhor exemplo do que gostaria de ser é um bebê: a curiosidade frenética por tudo e todos. Os sons, os cheiros, os movimentos, as palavras, os toques, as formas, tudo! É incrível a falta de filtro nessa época. Tudo interessa.

bebê são felizes por experimentar qualquer coisa

Aí a gente cresce só um pouquinho, ainda crianças, e queremos gastar nosso espaço aprendendo sobre como é ser adulto.
Eu queria aprender andar num salto alto, mais do que queria saber sobre geografia. Queria usar maquiagem, mais do que entender de artes. Sobre profissão, salário e dinheiro, mais do que sobre todas as outras faculdades que faz de nós um pessoa mais preenchida.

A expressão “sentir-se vazio” e “sentir-se preenchido” acho que vem disso. Preenchemos nossa cabeça com coisas que perdem a graça com o tempo e por isso perdemos também a curiosidade, afinal, o que há lá dentro agora é só mais do mesmo. Mesmo cheios, dá a sensação que estamos vazios.

Colocar algo novo nesse momento é perigoso porque se alguma coisa entra outra tem que sair. Isso justifica nosso medo de mudar de emprego, de área, de casa e de amigos.
Eu deveria ter estudado mais, mais matemática, para conseguir encontrar o algoritmo para essa razão: quanto eu posso colocar para não perder a parte que me interessa?

vazio

Bom, eu não fiz. Não estudei tanto.
Gastei parte da década de escola querendo mais aprender sobre como passar a professora pra trás – e tirar um 10 – do que sobre história, geografia, português, etc. Descobri só depois que quem estava sendo passada pra trás era eu mesma.

O jeito é resetar o sistema na marra. Me interessar pelo novo, estudar o que não sei e o que já foi jogado fora sem querer, também cultivar a parte que eu gosto que está aqui dentro na cachola.

Não sou tão velha assim, mas por mais que fosse, por mais que seja mais difícil agora, por mais que tenha que abrir mão de algumas coisas que estão me deixando sem espaço, eu vou estudar mais agora.
Foi estudando história que descobri que precisamos conhecer nosso passado, para criar um futuro melhor e aperfeiçoado.

Nunca é tarde pra fazer melhor.

Autor:

Publicitária, por formação. Webdesigner, por curiosidade. Chocólatra, por vício. Mulher, por falta da opção de ser uma menina super-poderosa e salvar a cidade de Townsville.

Comentários deixe sua opinião sobre esse artigo

0 comentários em “Se eu pudesse voltar atrás, estudaria mais”

Deixe um comentário simpático :D