compartilhe:

5 regras básicas da negociação salarial

Se você está procurando emprego ou pensando em pedir um aumento é bom saber como lidar com esse momento delicado da negociação salarial.

O medo de ser agressivo demais ou o sentimento de desconforto com a negociação em si faz com que muito profissionais deixem de ser ativos quando se trata de negociação salarial. Resultado é que segundo uma pesquisa do PayScale, apenas 43% dos profissionais dizem pedir um aumento.

No Brasil, estamos vivendo o tal do “pleno emprego”, ou seja, se você acha que está difícil pra você conseguir um emprego novo, está ainda pior para as empresas conseguirem encontrar um bom profissional para a vaga. Aproveite o momento para buscar um salário justo.

negociação salarial

Para que você consiga o salário que merece, veja essas 5 regras da negociação salarial.

Regras da Negociação Salarial

1. Evite aceitar a primeira oferta

Ao negociar uma oferta de emprego, não diga “sim” de cara. Em vez disso, diga ao empregador que precisa de mais tempo para pensar. Pergunte se você pode dar uma resposta em 24 ou 48 horas.

Aproveite esse tempo para analisar com cuidado a oferta e determinar se é justa.
Não tenha medo de fazer uma contraproposta com um salário maior, mas mantenha-se dentro do aceitável para o mercado.

2. Não seja o primeiro a falar um salário

A arte da negociação salarial é esperar que o empregador faça a oferta. A menos que o empregador pergunte qual sua pretensão salarial, não mencione um valor.

A chave é ser paciente e esperar que o empregador diga quanto eles acham que é um salário adequado para a sua experiência e habilidades.

3. Mantenha suas emoções sob controle

A negociação salarial pode ser assustadora, estressante, empolgante e até frustrante. São várias emoções mesmo, mas fique frio. Independentemente de como for o processo, mantenha uma atitude positiva e profissional.

4. Lembre-se de negociar os benefícios

Não esqueça que os benefícios podem “engordar” uma oferta salarial. Em vez de se concentrar só no salário, preste atenção nos adicionais, como convênio de saúde, cesta básica, PRL, bônus, e outras vantagens.

É muito provável que a empresa ofereça mais benefícios quando não pode prometer um salário maior.

5. Encontre um equilíbrio

A regra mais importante da negociação salarial é saber o que você vale e que o empregador pode oferecer. A última coisa que você precisa é pedir um salário mais alto e mais benefícios do que podem te pagar.

Por exemplo, se você está concorrendo a uma vaga em uma pequena empresa sem fins lucrativos, não dá para esperar que tenham o mesmo orçamento de uma grande multinacional. Avaliar o quanto a empresa pode pagar para sua posição vai ajudar a pensar em uma contraproposta realista.

A negociação salarial é um processo desafiador para muitos profissionais, mas pode valer muito a pena para sua carreira.
Espero que essas regras ajudem a conquistar o salário que você tanto deseja.

Inspirado nesse post do Glassdoor.

Autor:

Publicitária, por formação. Webdesigner, por curiosidade. Chocólatra, por vício. Mulher, por falta da opção de ser uma menina super-poderosa e salvar a cidade de Townsville.

Comentários deixe sua opinião sobre esse artigo

0 comentários em “5 regras básicas da negociação salarial”

Deixe um comentário simpático :D