Fortalecimento da autoconfiança – As 6 melhores dicas e exercícios

Fortalecimento da autoconfiança – As 6 melhores dicas e exercícios


Você pode fazer muito se confiar em si mesmo para ser muito confiante. 
– Wilhelm von Humboldt reconheceu isso há mais de 100 anos. Mas por que muitas vezes confiamos tão pouco em nós mesmos? De onde vêm nossas dúvidas frequentes sobre se estamos à altura de uma tarefa e, possivelmente, a crença de que outra pessoa seria mais adequada para a tarefa? Por que tememos o fracasso e pensamos que não podemos vencer os desafios?

Encontramos a resposta a essas perguntas dentro de nós mesmos. A palavra chave é: autoconfiança . Mas o que exatamente é autoconfiança e por que ela é tão importante?

O que exatamente é autoconfiança?

Em psicologia, a autoconfiança é geralmente entendida como a impressão subjetiva e a avaliação da própria pessoa. Mais especificamente, é sobre a imagem que você tem de si mesmo em determinadas situações que são percebidas como um desafio. Diretamente ligadas a isso estão as habilidades pessoais, o quão consciente ou inconsciente você é de suas próprias forças e até que ponto você confia em suas próprias habilidades.

A capacidade de confiar em si mesmo

Em última análise, a autoconfiança denota um tipo de senso de identidade que se relaciona com as habilidades pessoais em situações concretas e desafiadoras. Certamente você já conheceu pessoas que o impressionaram pela confiança com que agiram em determinada situação e achou que gostaria de ser assim também . Alguém se sentiria inseguro na situação , agiria com cautela ou possivelmente fugiria. Mas essas pessoas são capazes de resolver uma situação com habilidade, de representar seus interesses de maneira autodeterminada, de agir com confiança.

Resumindo: eles vivem a vida com autoconfiança, irradiam-na e obtêm exatamente essa resposta de seu entorno.A autoconfiança é a chave para o sucesso – seja em um ambiente social, pessoal ou profissional. E o bom disso é: cada pessoa pode aprender exatamente isso!

As causas mais comuns de baixa autoconfiança e alta autodúvida

Mas como é que tantas pessoas duvidam tanto de si mesmas? De onde vem a baixa auto-estima? A origem para isso geralmente encontra-se na infância e adolescência. As experiências que um jovem faz são consideradas muito formativas e guardadas no fundo. Quando crianças, as pessoas são muito sensíveis e receptivas ao menor feedback sobre si mesmas.

Como adulto, muitas vezes você pode se lembrar de certas declarações ou ações de pais, professores ou amigos que podem ter sido impensados ​​na época, mas podem tê-lo mantido ocupado por muito tempo.

Leia também  13 Hábitos que impedem a sua felicidade

Como tantas vezes acontece, o início está na nossa infância e na nossa educação!

Qualquer pessoa que, quando criança, teve a experiência de ter de tolerar comentários zombeteiros ao ler para a classe ou fazer uma apresentação, verá que falar na frente de muitas pessoas é um grande desafio em sua vida profissional posterior .

Quem, na adolescência, teve a experiência de que seus próprios pais não confiam no certificado de conclusão da escola desejado, não confiará em si mesmo, como adulto, para poder completar bem a entrevista para o emprego dos sonhos. Qualquer pessoa que não costumava ter um senso de realização em uma idade jovem muito provavelmente não acreditará na idade adulta que pode realizar muito com suas próprias habilidades.

Como adulto, a dúvida muitas vezes funciona como uma espécie de espiral negativa: Por causa da baixa autoconfiança, não temos confiança em nós mesmos, ficamos com medo e inibidos. Isso nos leva a evitar desafios ou relutar em enfrentar as tarefas, o que, por sua vez, faz com que nossa autoconfiança diminua ainda mais!

Mas como podemos ter sucesso quando estamos na estrada com o freio de mão psicológico? É assim que nos impedimos de ter experiências positivas e de reconhecer o sucesso como um mérito nosso. A autoimagem negativa é retida e o insucesso apenas intensifica o sentimento de insegurança, incapacidade e inferioridade.

A confiança vem de nossas crenças mais profundas

Bem, como se sabe, a crença move montanhas. A chave para a felicidade é acreditar em si mesmo. Portanto: Fortaleça sua autoconfiança! Acredite em você mesmo e em suas habilidades! Tenha confiança em si mesmo e prove a si mesmo que você é capaz de alcançar o sucesso e superar desafios! Claro, isso é mais fácil dizer do que fazer agora. É por isso que reuni abaixo as melhores dicas e exercícios para você, que você pode usar para melhorar sua autoconfiança e fortalecê-la a partir de hoje.

As 6 melhores dicas para aumentar sua autoconfiança

Dica 1: busque o desafio e saia da sua zona de conforto

Para aumentar sua autoconfiança, você precisa de um senso de realização. É melhor começar pequeno aqui. Mas não muito pequeno, saia da sua zona de conforto , porque você só pode crescer além de seus próprios limites por meio de coisas que o desafiam. Assuma tarefas que sejam realmente viáveis ​​e que você possa gerenciar. Planeje de forma realista, pense nas etapas individuais, como você pode vencer este desafio e atingir seu objetivo. Então: o que você faria imediatamente se não tivesse medo de cometer erros?

Dica 2: trabalhe sua postura e gestos

Como sua aparência afeta outras pessoas? A postura e os gestos dizem muito sobre uma pessoa e em grande medida decidem – também inconscientemente – como percebemos uma pessoa. Portanto, fique atento: como você fica quando fala com alguém? Como você se senta em frente a alguém? Você consegue manter contato visual ao falar com as pessoas?

Você gesticula muito e freneticamente quando fala ou enterra as mãos apertadas nos bolsos das calças? Fique atento à sua aparência e verifique se está satisfeito com ela. Se sim – ideal! Use essa consciência para você.

Se não, do que você não gosta? O que você teria que mudar em sua postura e gestos para se perceber como uma pessoa autoconfiante? Você pode trabalhar ativamente nisso. A certeza de que você pode ficar satisfeito com seu próprio comportamento fortalecerá sua autoconfiança a longo prazo.

Leia também  11 coisas inconvenientes para começar AGORA

Dica 3: aprenda a dizer não também

Provavelmente todos conhecem a situação: algo lhe pede, seja pelo patrão, pelo seu companheiro, pelos seus pais, pela senhora idosa da casa ao lado. Muitas vezes, essas indagações espontâneas não se encaixam em nosso planejamento de tempo, não temos capacidade ou energia neste momento para fazer um favor a alguém ou às vezes simplesmente não queremos fazer algo por outra pessoa novamente. Esse sentimento se espalha em nós e, no entanto, é difícil dizer não . O que a outra pessoa pensaria de mim?

Dizer não não é indelicado, é uma importante ferramenta de amor próprio!

Eu me torno impopular se disser não? A outra pessoa pode ficar com raiva de mim se eu não fizer um favor a ela? O medo de que alguém pense mal de nós ou de que você possa perturbar o outro por meio de seu próprio comportamento nos move continuamente a realizar os desejos de alguém, mesmo que isso não nos convenha no momento. Mas você já tentou dizer não?

Então ouse da próxima vez que você se encontrar em tal situação. Preste atenção à sua escolha de palavras, mas não tenha medo das consequências. Recuse um pedido educadamente, mas de maneira autodeterminada, diga não. Se você conseguiu, tenha orgulho de si mesmo! Você conseguiu se defender e defender suas necessidades. Pense nisso e use esse sentimento para fortalecer sua confiança em si mesmo.

Dica 4: forme uma autoimagem forte

Uma autoimagem forte e realista é crucial para ser capaz de acreditar em suas próprias habilidades e pontos fortes e confiar em si mesmo. Saiba quem você é, o que você pode fazer, o que você tem a oferecer. Quais são os seus pontos fortes? O que as outras pessoas apreciam em você? Por que você costuma receber elogios ou feedback positivo?

Por quais de suas qualidades seus amigos e familiares são gratos a você? Quais características você particularmente gosta em você? Tente responder a essas perguntas para você. O simples fato de lidar com você mesmo e com seus pontos fortes terá um efeito positivo em sua autoconfiança.

Dica 5: visualize seu sucesso

Todos alcançaram sucesso em suas vidas; por mais discretos que sejam. Passe por suas áreas individuais de vida em sua mente e visualize por si mesmo (por exemplo, com a ajuda de uma lista ou MindMap) o que você alcançou ao longo dos anos.

Conseguimos mais do que muitas vezes queremos admitir para nós mesmos!

Não se compare com os outros, mas concentre-se em você mesmo, afinal, tudo gira em torno de você. Mostre o que você alcançou e alcançou, quais marcos você foi capaz de alcançar.

E se você tem a sensação de que falhou em um ponto ou outro e não conseguiu algo: Deixe claro para si mesmo que é bom cometer erros. Os erros são uma oportunidade de aprender, o fracasso não é um julgamento sobre você como pessoa. Use suas histórias de sucesso anteriores para fortalecer sua autoconfiança no aqui e agora!

Dica 6: seja paciente e indulgente consigo mesmo – pare o crítico interno

Com demasiada frequência, evitamos enfrentar coisas difíceis, assumir novas tarefas ou enfrentar desafios porque o crítico interno fala. Por meio dele, muitas vezes queremos dizer que não estamos à altura de uma tarefa, que não somos adequados para ela ou que não temos as habilidades necessárias. Claro, há um impacto direto em sua própria autoconfiança.

Portanto: pare o crítico interno! Não o deixe assumir o controle de suas decisões. Você toma a decisão! E depois de decidir sobre um desafio, orgulhe-se de si mesmo. Seja paciente e indulgente consigo mesmo e deixe de lado seu perfeccionismo. aos poucos você pode crescer com a nova tarefa e, assim, construir sua autoconfiança cada vez mais a cada passo.

Leia também  Como parar o carrossel de pensamentos negativos

Os 3 melhores exercícios para aumentar sua confiança

Tanto para a teoria – mas o que tudo isso significa em termos concretos? Experimente os três exercícios a seguir para apoiar-se em seu desenvolvimento pessoal e aumentar ativamente sua autoconfiança e autoconfiança .

Exercício 1: Faça uma lista de seus pontos fortes, talentos e realizações

Este exercício está intimamente relacionado aos pontos mencionados acima. Não tenha pressa – de preferência no fim de semana ou em um dia de folga quando não tiver mais compromissos – é importante que você não queira que o exercício seja feito o mais rápido possível sob a pressão do tempo , mas sim com calma.

Seja em uma grande folha de papel, como uma apresentação em PowerPoint ou MindMap: escolha o meio com o qual você se sente mais confortável. Comece com a área que é mais fácil para você. Ao fazer o exercício, refira-se a todas as áreas de sua vida – tanto profissionalmente quanto privadamente, pessoal ou socialmente. Crie algo valioso para você mesmo e tenha orgulho do resultado.

Exercício 2: converse com um estranho e tenha uma pequena conversa fiada

Muitas vezes nos sentimos inibidos nas relações interpessoais, não temos certeza de como nos comportar ou gostaríamos de entrar em contato, mas não sabemos como. No entanto, os humanos são seres sociais e as experiências interpessoais de realização têm um efeito significativo em nossa autoestima . Portanto, para fortalecer sua autoconfiança, experimente você mesmo o seguinte exercício: entrar em contato com um estranho – seja no ponto de ônibus, na sala de espera, na caixa registradora, na rua.

Peça educadamente a ajuda da pessoa, por exemplo, orientações, mostre à pessoa que você está interessado, por exemplo, perguntando sobre o livro que está lendo ou dê a alguém um elogio discreto e honesto, por exemplo, em seu estilo de vestir.

Entre em contato, inicie uma conversa ou apenas tenha uma pequena conversa. Você verá como se sente satisfeito depois e como essa experiência tem um efeito positivo em sua autoconfiança. Aqui está também uma lista de 125 perguntas interessantes que você pode usar para iniciar uma conversa fiada.

Exercício 3: faça um discurso ou apresentação com confiança

Para muitas pessoas, é uma ideia terrível e desconfortável fazer um discurso ou apresentação na frente de várias pessoas. Mas: Como é sabido, a prática leva à perfeição!

Supere-se , use a próxima oportunidade que se apresentar a você. Imediatamente antes, imagine como você fará esta apresentação com confiança, assumindo o papel de um orador autoconfiante. Pense em como alguém que você se sente como um palestrante confiante ficaria na frente de seu público e tente imitar essa ideia o melhor possível. Depois disso, você poderá sentir o efeito positivo em sua auto-estima diretamente.

“Você pode fazer muito se confiar em si mesmo para ser muito confiante.”

Claro, o caminho para mais autoconfiança pode parecer longo e desconfortável porque você tem que se superar continuamente. Mas se você confiar em si mesmo, confiar muito em si mesmo, você pode conseguir muito no final e verá que vale a pena trabalhar ativamente em sua autoconfiança, autoconfiança e autoestima todos os dias – desde o primeiro momento!

Use seu potencial!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.